segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Diálogos com um gênio

Comprando livros na Estante Virtual.
No meio dessa sanha, me pergunto: por que não pesquisar um livro do Lucchesi?
Marco Americo Lucchesi. Ter sido sua aluna foi o mais perto que consegui chegar de um gênio. Generoso, superdotado, arguto, ousado, honesto. Por isso que tantos o odeiam, especialmente no local de seu ganha-pão oficial federal: Letras da UFRJ ( O ódio velado ao Lucchesi é a maior prova do provincianismo de muitos dos senhores e das senhoras doutores ( por favor, não esqueça de chamar de doutor) daquela faculdade). Mas o Lucchesi não precisa da Letras, e sim o contrário. É por isso que ele é tolerado, mesmo que detestado - por cometer crimes como o de faltar a reuniões de departamento, por exemplo.
Vejo Marco montado em um camelo na Síria, como ele mesmo relatou em sala de aula. Alguém diria: é vaidoso dele relatar suas viagens internacionais. Sim, é. Mas, além disso, é a marca da sua diferença. Pois para quem já viajou o mundo todo, morou até na Itália, sentir orgulho de ter estado ( possivelmente a convite de alguma universidade, não a mero passeio) em um país do Oriente Médio é a certeza de que Marco não se adere ao deslumbramento brasileiro com cafés parisienses e chás da tarde londrinos. Ele busca o outro caminho do vento: quer os camelos, os beduínos, os poetas árabes, a língua turca, a sonoridade eslava.
Marco fala mais de dez línguas ( por baixo) e não se gaba disso. Podia conferenciar apenas sobre poetas franceses, mas prefere refletir sobre injustamente esquecidos memorialistas brasileiros. Podia embarcar em um cruzeiro sofisticado, mas prefere, quem sabe, um elefante às margens do Ganges.
Este é Marco Lucchesi, o homem que com certeza sabe ou soube de cor A divina comédia ( no original) . Ele não precisa de ninguém e quer todos por perto. Privar do conhecimento e coragem desse homnem, através de seus escritos, suas falas, é um privilégio para nós, brasileiros como ele. Todos deveriam perceber a grandeza do seu espírito.

Nenhum comentário: